sexta-feira, 14 de março de 2014

A Garota Ideal

A Garota Ideal (Lars and the Real Girl)
Ano: 2007
Duração: 106 minutos
Diretor: Craig Gillespie
Elenco: Emily Mortimer, Kelli Garner, Patricia Clarkson, Paul Schneider, Ryan Gosling
Rating: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
Adicione no Filmow

Olázes!
Faz um tempinho que andava stalkeando o Ryan Gosling. O cara é maravilhoso, todo mundo fala bem dos filmes dele, e bem, eu nunca tinha assistido absolutamente NADA do cara (sim, isso inclui Diário de Uma Paixão). Por isso fui no Filmow buscar sua filmografia, e dei de cara com uma capa um tanto… incomum, pro estilo que ele geralmente leva.
A capa mostrava Gosling como um caipirão, com direito a bigodinho, camiseta xadrez e florzinhas na mão. Só isso já foi mais que necessário pra chamar a minha atenção. Pelo esteriótipo passado, essa seria uma comédia, não?
Não. 

O filme conta a história do Lars, um rapaz extremamente introvertido, que mora em uma pequena cidade no interior americano – daquelas que todo mundo conhece todo mundo – na garagem da família onde ele montou seu próprio espaço.
Na casa, moram seu irmão Gus (Paul Schneider) e sua mulher Karin (Emily Mortimer), que acredita que tem alguma coisa errada com seu cunhado.
Chame de intuição feminina (ou senso comum), mas Karin estava certa, e ela teve certeza a partir do momento em que Lars mostra a eles sua “visitante”, Bianca.
Bianca era missionária, metade brasileira e dinamarquesa, se locomove através de uma cadeira de rodas, fala muito pouco inglês… na verdade, ela não fala. Na verdade mesmo, Bianca é uma boneca “anatomicamente correta”, tipo de sex shop.
Lars está certo de que ela é a garota certa. Sua cunhada fica preocupada, enquanto seu irmão acha que ele está louco. Depois de ser levado a uma médica “para examinar Bianca”, mas é claro, com o intuito de entender o que pode estar acontecendo com Lars, Dagmar (Patricia Clarkson) explica a família que o certo a se fazer é entrar na onda dele e fingir que Bianca é realmente real.
Apoiado por toda cidade, e apaixonado, Lars leva Bianca a todos os lugares como sua namorada. O relacionamento montado na cabeça de Lars é como qualquer outro: eles conversam, saem e tem até discussões.
O filme é muito fofo. Dá vontade de apertar o Lars, e não consigo pensar em alguém que ficaria tão bem como o personagem. Ryan Gosling era aquele ator que eu já amava antes de ter visto nada dele, e agora é que apaixonei de vez. Incrível como ele conseguiu levar o personagem num nível que não sentimos pena por Lars, e sim amamos Bianca junto com ele. A única coisa que achei que deixou a desejar foi a fotografia, porém, talvez por ser tão simplória ficou tão perfeito. De resto, tudo ótimo. Diálogos simples mas que chegam no ponto certo, atuações impecáveis e uma história linda. É um filme extremamente delicado com um final bem tocante. Como já disse, o filme não é uma comédia. A situação que o filme coloca é sim engraçada, mas o filme em si, não é. No final, eu não consegui mais segurar minhas lágrimas.
Entrou facin, facin pros meus favoritos..

Nenhum comentário:

Postar um comentário